sábado, 28 de fevereiro de 2009

Pacote de bondades de Yeda " a louca "


De acordo com a abelhinha e jornalista do Panfleto da Azenha, Rosane de Oliveira, na segunda feira à governadora Yeda “a louca” Crusius dará uma entrevista coletiva para a tartufada gaudéria.
- Diz a abelhinha, jornalista, secretária e advogada da direita guasca, que Yeda comunicará “fatos relevantes” para os gaúchos.
- Disse mais, que apresentará um pacote de bondades ao Rio Grande.
- Pacote de boas noticias.
- Calma pessoal, não enfartem até segunda.
- Talvez ela mande prender a Luciana Genro e o Pedro Ruas.
- Já pensou se ela, o vice e “os aliados” renunciarem coletivamente?
- E se ela resolver publicar todos os documentos da compra da mansão?
- E se ela esclarecer, timtim por timtim o escândalo do propinoduto do Detran, e de lambuja trazer a luz da verdade todos os fatos que fizeram com que quase todo seu secretariado apeasse do cavalo, abalados por sucessivos escândalos que estão rendendo indiciamentos.
- O que afinal contém este pacote de bondades yedistas? Façam suas apostas, eu acho que é a renuncia.

3 comentários:

  1. Estás otimista, Gilmar! Na Zerolândia de domingo, li uma chamada que a Yeda se queixa do PSOL. Isso lá é gente que tá a fim de renunciar?
    Por outro lado, que bom se tiveres razão!!! :-)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Gilmar: deve ser um pacote com fotos do casamento (70 ou 71 fotos). Abç.

    ResponderExcluir
  3. Fernando Schneider "ALEMÃO"3 de março de 2009 20:10

    No pacote mandou dar de 1.9 a 10% de aumento para a Segurança Pública... Depois do aumento de 143% que se deu através de votação da Assembléia Legislativa e de 88% para os secretários de governo.
    Paulo Azeredo e Gilmar Sossela, do PDT, votaram contra. As bancadas do PT e do PC do B se abstiveram. O deputado Ivar Pavan (PT), considerou o projeto inoportuno, por não apresentar uma política salarial para todo o funcionalismo. Ele lembrou que no momento em que os deputados aprovavam o aumento, a governadora estava em Brasília buscando apoio para reverter a lei que criou o piso salarial de R$ 950,00 para os professores.
    Depois vem dizer o que?

    ResponderExcluir